Incêndios de Monchique/Portimão: 2200 hectares destruídos em quase uma semana de fogo

0

Vista aérea da imensa área consumida pelo fogo na Serra de Monchique e seus contrafortes, com o Autódromo, que serviu de tampão, à esquerda na foto.

O resultado, que se espera final, dos incêndios que durante quase uma semana lavraram na Serra de Monchique e nos seus contrafortes, estendendo-se do concelho de Monchique até ao de Portimão, é terrível: 2200 hectares reduzidos a cinzas.

Se nos fogos que começaram no sábado, provavelmente ateados pelo incendiário apanhado em flagrante na Fóia e já a aguardar julgamento em prisão preventiva, arderam 403 hectares (361 na Fóia e 22 no Porto de Lagos), o reacendimento (ou nova ignição) de quarta-feira juntou a esta conta mais 1800 hectares.

Pelo caminho do fogo, ficaram destruídos eucaliptais, sobreirais, castanheiros, matos, terrenos agrícolas e incultos, pomares, anexos agrícolas, colmeias, casas não ocupadas na serra. Não houve vítimas, nem casas de habitação destruídas.

fogo-em-monchique-e-portimao_foto-aerea_rui-vilarinho

Fonte: sulinformacao.pt – foto de Rui Vilarinho

Sobre o autor

Pedro Fonseca

Pedro Fonseca

É natural e residente em Gouveia, a sua vida profissional está ligada nestes últimos 16 anos à área de consultadoria em seguros. Em 2013 foi fundador da empresa LICATEL - Soluções em Telecomunicações onde é sócio/gerente. Desde tenra idade ingressou nas camadas jovens dos Bombeiros de Gouveia tendo permanecido alguns anos nos quadros, ultimamente passou pela Direcção da referida Instituição dinamizando a área de comunicação e imagem. Frequentou a licenciatura em Gestão de Marketing no IPAM de Aveiro. Passou por diversas Associações de Gouveia dando o seu contributo.