Incêndio que matou bombeiro está em vias de ser controlado

1

Foto de: Susana Almeida

O incêndio que deflagrou ao início da tarde da hoje em Figueiró dos  Vinhos, e no qual morreu um bombeiro, “deverá estar controlado nas  próximas horas”, disse o comandante operacional José Manuel Moura.

“O incêndio está neste momento [pelas 20:20] a ceder aos meios e  julgamos, nas próximas horas, ter a situação resolvida”, informou José  Manuel Moura, no local onde está sediado o posto de comando operacional.

Vários  bombeiros encontram-se neste local, com lágrimas nos olhos, emocionados  pela morte do colega de 51 anos, que morreu esta tarde enquanto  combatia as chamas.

O bombeiro Vítor Mundinho faleceu pelas 17:00  apanhado pelas chamas na localidade de Aldeia de Ana de Avis, ao cair  numa ribanceira depois de ter abastecido de água o veículo onde seguia  sozinho.

Sobre a morte deste bombeiro, José Manuel Moura recordou  que “os acidentes acontecem”, lamentando de forma “muito profunda e  sentida” que este acidente tenha acontecido.

“Temos agora este  incêndio para resolver e amanhã teremos outro. Por isso, importa, em  memória deste bombeiro, que era um bombeiro de mão cheia aqui de  Figueiró dos Vinhos, continuar esta luta”, afirmou o comandante.

O  incêndio deflagrou às 15:00 e continua com duas frentes a consumir  mato, mas os meios aéreos diminuíram, com a redução de dois aviões. Os  285 operacionais e as 79 viaturas mantinham-se, pelas 20:50.

Sobre o autor

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.

  • Era um veículo com quase 40 anos, pouca mobilidade, sem direção assistida… são estes os veículos dos bombeiros de portugal!!!!

    A Liga de Bombeiros devia fazer alguma coisa para inverter este panorama e não cancelar protestos como fez com o transporte de ambulâncias…