Incêndio no Algarve continua com três frentes ativas e ameaça Cai Logo

0

dsc_0943-customO incêndio que lavra no Algarve mantém-se com três frentes ativas e ameaçava às 11:30 a povoação de Cai Logo, no concelho de Monchique, centrando-se a prioridade dos bombeiros na defesa do edificado, disse o comandante Abel Gomes.

De acordo com o segundo comandante operacional do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Faro, “a situação em Cai Logo é preocupante, mas está a ser trabalhada para que seja resolvida o mais rapidamente possível”.

Abel Gomes no balanço efetuado pouco depois das 11:30, indicou que o incêndio tem três frentes ativas, “uma dominada, outra dominada a 80 por cento e outra a arder livremente, à qual os meios terrestres não têm acesso”.

Aquele comandante revelou que “as dificuldades dos bombeiros durante a noite verificaram-se com o edificado disperso nas zonas das Casas Velhas e na Senhora do Verde”.

Abel Gomes acrescentou que “o vento forte e os acessos difíceis continuam a ser os grandes obstáculos no combate ao fogo”.

No combate ao incêndio estão empenhados cerca de 650 operacionais de vários pontos do país, apoiados por 209 veículos, oito meios aéreos e 13 máquinas de rasto.

JPC // SB

Fonte: Lusa

Sobre o autor

Paulo Reis

Paulo Reis

É Natural e residente em Esmoriz, a sua vida profissional está ligada à indústria automóvel nestes últimos 18 anos como CAD Designer. É um dos fundadores da Rádio Voz de Esmoriz, onde atualmente, apresenta o programa de rádio “Bombeiros em Missão”. Está ligado desde tenra idade aos Bombeiros de Esmoriz onde fez parte da orquestra do Grupo Cénico e hoje, ocupa o posto de Bombeiro de 1ª. É na atualidade responsável pelo Grupo de Comunicação & Imagem da corporação e integrou a equipa do portal bombeirosdeportugal.com.