FLORESTA NEGRA – O LIVRO

0

14692111_204401239990982_3024967632413151566_o-1Os incêndios florestais são um drama anual que afeta todos, direta ou indiretamente. Floresta Negra convoca todos a agir, com o apoio da Liga dos Bombeiros Portugueses, da Autoridade Nacional de Proteção Civil, da Fujifilm e do Público/P3.

A série fotográfica Floresta Negra nasceu em 2015, quando John Gallo fotografou a floresta ardida, focado na herança deixada para as próximas gerações.

Metade dos incêndios florestais que acontecem na UE ocorrem em Portugal, que em 2016 viu a área florestal ardida aumentar exponencialmente.

“Área ardida em Arouca e São Pedro do Sul é quase um terço do total do país” – DN 15.08.2016.

“Fogo no Funchal. Três mortos, mil desalojados” – Observador 09.08.2016.

“Viana perde 30% de floresta e quer limite para reflorestação” – Público 18.08.2016.

Termina a época de incêndios, termina também o tempo de antena para este assunto. Floresta Negra pretende contrariar esta tendência.

Livro Floresta Negra – Uma vertente conceptual, que assenta na revelação da floresta queimada e no testemunho dos elementos utilizados no combate aos incêndios. E por fim, um merecido tributo aos bombeiros portugueses, incidindo nos distritos mais afetados neste ano. Serão referidos os nomes e categorias de todos os bombeiros que combateram os incêndios nestas áreas no ano de 2016.

livro-capa-masterFloresta Negra nasceu série fotográfica, mas cresceu para se tornar num programa abrangente de sensibilização, de alerta para este problema gravíssimo que está a dizimar o património natural do nosso País. Para além do livro, o projeto Floresta Negra pretende ser:

Website – Com uma forte componente de sensibilização para a preservação da natureza e a prevenção dos incêndios.

Exposições – Serão apresentadas exposições do trabalho fotográfico e serão disponibilizadas exposições itinerantes, como contrapartida para as entidades que colaborarem com o projeto, para que este movimento de sensibilização chegue a vários tipos de público.

Educação – 3 kits educativos diferentes para os 3 ciclos do ensino básico, para os professores trabalharem o tema partindo da interpretação das imagens do projeto.

Workshops – Como contrapartida para as entidades que colaborarem, workshops com John Gallo e um perito em desenvolvimento e preservação da floresta, também para potenciar o movimento de sensibilização de vários tipos de público.

Dia “Vamos limpar a floresta” – O projeto culminará num evento de sensibilização, que consistirá na limpeza de uma mata. Este gesto simbólico terá realização anual e para além do público em geral, contará com a participação de voluntários das empresas/instituições que apoiaram esta campanha.

SOBRE O PROMOTOR

O AUTOR

John Gallo é um fotógrafo português que tem sido distinguido internacionalmente desde 1998. Em 2015 foi-lhe atribuído o galardão Joan Wakelin Award pelo jornal britânico The Guardian em parceria com a Royal Photographic Society. O trabalho “Pilgrims” deste autor foi considerado um dos melhores de 2016 publicados pelo Público/P3. Desde 2015, em parceria com a Fujifilm, tem levado workshops de Street Photography à rede de lojas FNAC, festivais de fotografia e associações de fotógrafos. No Reino Unido, entre outros trabalhos de relevo, John Gallo foi comissionado para acompanhar e registar visitas oficiais da Família Real Britânica e para criar uma série fotográfica acerca do encerramento definitivo da fábrica Keymer Tiles com cinco séculos de atividade e cuja demolição aconteceu em 2015. A Rainha de Inglaterra, membros dos Rolling Stones e dos Beatles foram alguns dos clientes mais famosos da Keymer Tiles. A marca foi relançada numa exposição inaugurada pelo Ministro do Planeamento e Obras Públicas britânico, Brandon Lewis, em que as fotografias de John Gallo tiveram o papel central.

John Gallo é fotógrafo sócio-documental e ensaísta. Acredita que o foco de todos nós têm que ser as pessoas; segundo John, urge humanizar o planeta, alterar a relação que temos tido com a Natureza e garantir que não hipotecamos o futuro dos nossos filhos. Mais acerca do autor: www.johngallo.co.uk

O PROMOTOR

Chappa é uma agência colaborativa orientada para a criação, desenvolvimento e produção de projetos predominantemente ligados à imagem.

Distribui conteúdos, promove o desenvolvimento e produção de projetos criativos, artísticos e institucionais na área da imagem; complementarmente, desenvolve programas de apoio e assessoria a entidades públicas e privadas.

Para artistas, assume-se como uma plataforma de apoio dinâmica, proporcionando a todos os que ambicionam impulsionar a sua carreira, ajuda na elaboração de projetos, acesso a financiamento, aconselhamento artístico e técnico. Oferece ainda novas formas de expor e tornar visíveis portfólios de exceção. Mais acerca do promotor: www.chappa.pt

ORÇAMENTO E PRAZOS

Os fundos angariados serão alocados exclusivamente aos custos inerentes à produção e impressão do livro, à produção das recompensas e à distribuição. Os valores remanescentes angariados através desta campanha serão atribuídos à Liga dos Bombeiros Portugueses.

Inclui:

– Produção, realização e pós-produção da série Floresta Negra, já concluída.

– Produção, realização e pós-produção de imagens de estúdio de elementos utilizados no combate aos incêndios.

– Paginação do livro, produção de artes finais e provas de cor.

– Impressão do livro, formato 21cm x 21cm, 140 páginas.

– Produção das restantes recompensas, custos de transporte e de distribuição.

– Taxa de 5% do PPL + IVA.

OS PRAZOS

Novembro: Finalização da paginação e impressão do livro.

Dezembro: Produção das recompensas e distribuição do livro, mesmo a tempo do Natal.

O projeto precisa do apoio de todos, o resultado será também em benefício de todos. Partilhe, divulgue e contribua para esta causa que reverte a favor da Liga dos Bombeiros Portugueses.

Mais Informações:

http://ppl.com.pt/pt/prj/floresta-negra

https://www.facebook.com/projetoflorestanegra/

Fonte: ppl.com.pt

Sobre o autor

Ana Romaneiro

Ana Romaneiro

Nasceu em Évora onde cresceu e estudou. Desde muito cedo que partilha o gosto pela informática, que, a levou a tirar um curso profissional técnico de Gestão de Sistemas Informáticos, profissão que exerce na atualidade. A sua ligação aos bombeiros surge aos 13 anos ao entrar na fanfarra dos Bombeiros de Évora, onde permaneceu até 2013. Na atualidade integra a corporação os Bombeiros de Reguengos de Monsaraz, no posto de bombeira de 2º.