Dois helicópteros Kamov vão ser reparados

0

kamovDois helicópteros Kamov, que estão inoperacionais, vão ser reparados em 2017, segundo a proposta de Orçamento do Estado (OE), hoje entregue no parlamento.

“A frota de meios aéreos sob a responsabilidade da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) será resposta com a reparação de dois dos helicópteros pesados”, refere o documento.

Dos seis Kamov do Estado, apenas três estão atualmente aptos para voar, estando dois inoperacionais e outro acidentado, desde 2012.

No âmbito da proteção civil, a proposta do OE para 2017 adianta que a construção, remodelação e ampliação de quartéis de bombeiros e a aquisição de mais veiaturas e meios operacionais “serão uma realidade”, sendo também reequipados o Grupo de Intervenção Proteção e Socorro (GIPS) da GNR e a Força Especial de Bombeiros da ANPC.

No próximo ano, vai ser criado o Portal da Segurança Contra Incêndios em Edifícios no âmbito da desmaterialização de processos.

O documento indica também que o Governo vai continuar a incentivar o voluntariado dos bombeiros e a garantir a sustentabilidade das associações humanitárias, além de criar, em 2017, um programa nacional de incentivo à criação de agrupamentos dos corpos dos bombeiros voluntários.

O executivo tem também a intenção de fazer a revisão do estatuto e das carreiras dos bombeiros profissionais, “em articulação com os municípios e sindicatos”, e de aumentar o número de equipas de intervenção permanente.

O Governo apresentou hoje a proposta de Orçamento do Estado de 2017 que prevê um crescimento económico de 1,5%, um défice de 1,6% do PIB, uma inflação de 1,5% e uma taxa de desemprego de 10,3%.

Para este ano, o executivo liderado por António Costa piorou as estimativas, esperando agora um crescimento económico de 1,2% e um défice orçamental de 2,4% do PIB.

Fonte: Notícias ao Minuto

Sobre o autor

Ana Romaneiro

Ana Romaneiro

Nasceu em Évora onde cresceu e estudou. Desde muito cedo que partilha o gosto pela informática, que, a levou a tirar um curso profissional técnico de Gestão de Sistemas Informáticos, profissão que exerce na atualidade. A sua ligação aos bombeiros surge aos 13 anos ao entrar na fanfarra dos Bombeiros de Évora, onde permaneceu até 2013. Na atualidade integra a corporação os Bombeiros de Reguengos de Monsaraz, no posto de bombeira de 2º.