Dezasseis concelhos em risco máximo de incêndio

0

Dezasseis concelhos de Portugal continental estão hoje em “risco máximo” de incêndio, o mais grave numa escala de cinco, informou o Instituto de Meteorologia (IM).

No sul do país o único concelho que está em alerta por causa de risco máximo de incêndio é o de Monchique.

Todos os restantes concelhos em risco máximo situam-se no centro e norte interior do país.

Guarda é o distrito que apresenta mais concelhos em risco máximo, com Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Gouveia e Sabugal, seguindo-se Castelo Branco com os concelhos de Oleiros, Sertã e Vila de Rei.

Em Santarém estão em risco de máximo de incêndio os concelhos do Sardoal e Mação, no de Leiria os concelhos de Pedrógão Grande e Figueiró dos Vinhos.

No distrito de Coimbra, o Instituto de Meteorologia assinalou os concelhos de Arganil e Pampilhosa da Serra e no de Viseu o concelho de Moimenta da Beira.

Por seu turno, as regiões centro e norte interior são as que apresentam mais concelhos em “risco muito elevado”, e no Alentejo, a zona mais costeira.

O risco de incêndio, determinado pelo IM, engloba cinco níveis, variando entre “reduzido” e “máximo”.

O cálculo é feito com base nos valores, observados às 13:00, da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação ocorrida nas últimas 24 horas.

Hoje o IM prevê 33 graus de máxima em Castelo Branco, 25 graus na Guarda e 26 graus em Coimbra.

Fonte: IOnline

Sobre o autor

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.