Combate a incêndios no distrito de Évora reforçado durante o mês junho

0

incêndio

O dispositivo de combate a incêndios florestais no distrito de Évora vai ser reforçado durante o mês junho, devido ao elevado número de ocorrências registado nesse período em anos anteriores, foi hoje anunciado.

“Entendemos reforçar o mês de junho com mais capacidade de intervenção dos meios de combate”, porque “é um mês em que temos historicamente um número de ocorrência muito elevado”, disse à agência Lusa o comandante distrital de Évora de operações de socorro, José Ribeiro.

Segundo o responsável, na fase Bravo, apenas durante o mês de junho, o dispositivo é constituído por 206 operacionais, mais 14 do que no ano passado, apoiados por 55 veículos, mais cinco que em 2015.

Quanto à fase Charlie, que vai de 01 de julho até 30 de setembro, o Dispositivo Especial de Combate aos Incêndios Florestais (DECIF) para o distrito de Évora vai ser “muito idêntico” ao que existiu em 2015, com a participação de 239 operacionais apoiados por 64 veículos e um helicóptero, adiantou.

José Ribeiro referiu que, em relação ao ano passado, foi reduzida “uma equipa de combate, que tem cinco elementos”, tendo sido criadas “duas equipas de apoio, que são os autotanques, cada uma com dois elementos”, para “dar mais equilíbrio ao dispositivo”.

Tal como aconteceu nos últimos anos, durante a fase Charlie, um helicóptero ficará estacionado no aeródromo municipal de Évora e uma equipa da Força Especial de Bombeiros (FEB) será deslocada da sua base permanente em Estremoz para a capital de distrito.

O dispositivo é constituído por meios de diferentes entidades, como os corpos de bombeiros, forças de segurança, FEB, sapadores florestais e a empresa AFOCELCA.

“É um dispositivo com uma estratégia que privilegia essencialmente o planeamento atempado, numa lógica de eficiência e eficácia dos meios operacionais”, assegurou.

José Ribeiro indicou que decorrem, este mês e no próximo, ações de treino operacionais, num total de 18, em que participam 280 operacionais das várias forças que integram o dispositivo, culminando com dois exercícios a realizar em maio.

Fonte: Notícias ao Minuto

Sobre o autor

Ana Romaneiro

Ana Romaneiro

Nasceu em Évora onde cresceu e estudou. Desde muito cedo que partilha o gosto pela informática, que, a levou a tirar um curso profissional técnico de Gestão de Sistemas Informáticos, profissão que exerce na atualidade. A sua ligação aos bombeiros surge aos 13 anos ao entrar na fanfarra dos Bombeiros de Évora, onde permaneceu até 2013. Na atualidade integra a corporação os Bombeiros de Reguengos de Monsaraz, no posto de bombeira de 2º.