Bombeiros nos Quadros de Honra e Reserva querem voltar ao ativo

0

13906687_1272174222793288_1713025076193395542_nEm mais um ano que Portugal voltou a arder, os Bombeiros nos Quadros de Honra e Reserva afirmam que apesar de serem “milhares”, são “poucos para conseguirem travar a monstruosidade das chamas”.

Com muitos fogos ainda ativos no país e depois do difícil trabalho que os bombeiros têm tido no combate às chamas, os Bombeiros no Quadro de Honra e Reserva apelam para que a lei pela qual se regem, seja alterada. Assim, poderiam passar a “integrar as equipas nas situações de risco”, informam em comunicado.

“Somos milhares, mas mesmo assim somos poucos para conseguir travar a monstruosidade das chamas que todos os anos destroem o nosso pequeno país e, este ano, não foi exceção (…) Chegou a hora de deixar entrar quem quer ajudar sem nada em troca, sem querer protagonismo, sem ser remunerado absurdamente…”, explicam.

Assim, asseguram que “é urgente incorporar no ativo quem está nos Quadros de Honra e Reserva e fazer novos quadros. Se acham que esses bombeiros já estão cansados e desgastados para o serviço, então porque não os submetem a provas para testar essa aptidão? É necessário alterar a lei, é necessário recolocar esses mesmos bombeiros no ativo em situações de calamidade, catástrofes e sempre que necessário”.

A lei a que especificamente se referem diz respeito ao “Decreto-lei 248/2012, nos artigos 14º e 15º, números 9 e 10”. Asseverando que não querem roubar o lugar a ninguém, explicam que querem “apenas contribuir para uma melhor entreajuda”.

Noticias ao Minuto

 

Sobre o autor

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.