Bombeiros com dificuldades em pagar despesas de Segurança Social

0

Os bombeiros de Izeda, no concelho de Bragança, estão com dificuldades em pagar ao Estado as despesas com a Segurança Social dos trabalhadores.

Até há pouco tempo a Associação Humanitária era reembolsada do valor que pagava, mas o modelo de financiamento alterou-se.

“Nós recebíamos, mensalmente, uma verba de vinha directamente do Totoloto, recebíamos também uma quotização da Associação Nacional de Seguros, o que pagávamos à Segurança Social das comparticipações dos nossos funcionários era-nos devolvido e recebíamos também um subsídio de gasóleo”, explica o presidente da associação humanitária, acrescentando que “no pós-Troika atribuíram-nos um valor um subsídio mensal de 1857 euros e cortaram-nos o reembolso da Segurança Social”, sendo que “as comparticipações dos 12 funcionários que temos equivalem a 2600 euros mensais, o que torna incomportável a manutenção da associação”.

Luís Filipe Fernandes, queixa-se ainda do atraso na recepção de uma viatura de combate a incêndios por causa da demora na atribuição das verbas do QREN.“Aqui no distrito são três ou quatro corporações que no ano passado fizeram uma candidatura para adquirir viaturas.

Contávamos com o carro já para esta época”, afirma. Mas “a execução do QREN está atrasada e os carros estão quase prontos só que não há dinheiro disponível”, acrescenta, salientando que “é logico que isso traz alguns constrangimentos” embora “a operacionalidade não esteja colocada em causa”.

Outro problema prende-se com a diminuição de verbas resultantes do transporte de doentes não urgentes, sendo que a corporação tem cerca de sete ambulâncias praticamente paradas.

Fonte: Rádio Brigantia

Sobre o autor

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.