Bombeiro de Leiria é o primeiro português em equipa das Nações Unidas

0

13517564_10157383090960157_7908202949315950015_oHá um português a brilhar entre os melhores bombeiros mundiais e é de Leiria. Leonardo Pereira, de 27 anos, concluiu, no último fim de semana, a mais recente operação do Fire Rescue Development Program (FRDP), a única organização não governamental (ONG) de bombeiros reconhecida pela Organização das Nações Unidas (ONU).


Trabalhava nos bastidores e o que fazia não era muito visível, era mais uma função administrativa, que também é importante. Pertenço a um órgão das Nações Unidas e, no futuro, posso participar em missões em que vou contribuir e passar toda a minha experiência”, refere o bombeiro profissional.
Bombeiro de 3ª classe nos municipais de Leiria, Leonardo Pereira integrou o FRDP em 2015. Nas últimas duas semanas foi destacado precisamente ao serviço da organização para “uma missão no quartel general do World Food Program, das Nações Unidas”, em Roma, para assegurar a vigilância e segurança durante 24 horas por dia, no edifício onde trabalham duas mil pessoas, enquanto todo o sistema de combate a incêndios foi remodelado. “Não estava à espera do convite do FRDP.

“Esta experiência internacional é a prova de que quando trabalhamos duro e fazemos o que gostamos e vamos à procura, existem oportunidades. Estou muito contente”, acrescenta.

Leonardo Pereira é natural da Madeira mas veio para Leiria estudar Proteção Civil, no Politécnico. Entrou nos Bombeiros Municipais de Leiria em 2011 e no início do ano, sem possibilidade de evoluir na carreira e depois de muitas formações realizadas, decidiu arriscar um percurso no estrangeiro.

“Tinha os horizontes mais largos, não queria ficar por aqui e era importante para mim ter uma experiência internacional”, conta. Concorreu para alguns organismos e foi convidado pelo comandante italiano Robert Triozzi, responsável do FRDP, para integrar a organização. “Aceitei com grande orgulho, pelo convite e por representar Portugal. Nunca tinha havido nenhum bombeiro português que se enquadrasse nas características que procuravam e, tendo em consideração a importância geopolítica de Portugal no mundo e a ligação aos PALOP, o comandante considerou que era uma vantagem ter um português na equipa”, explica, justificando que os bombeiros nacionais, dada a sua história e formação, são considerados como “dos mais bem preparados”.

Paralelamente com a atividade de soldado da paz, a que responde sempre que é solicitado pelas ONU, Leonardo Pereira é, desde final de maio, consultor de segurança numa empresa ligada ao ambiente e reciclagem na Suécia. “A situação no país [Portugal] é a que conhecemos e sabia que nos bombeiros não ia ter muita progressão. Arrisquei, pedi uma licença sem vencimento por um ano e estou a ganhar experiência”, afirma. Em menos de dois meses, já foi promovido duas vezes.


E as oportunidades para Leonardo Pereira não vão parar por aqui. O FRDP já desenvolveu missões no Kosovo, Iraque, Montenegro, Haiti, Bahamas, Líbano e Japão. Recentemente, o governo do Paraguai solicitou o apoio da ONU para fazer o levantamento das necessidades no país e organizar e formar os bombeiros locais, pelo que o FRDP, e Leonardo Pereira, deverão ser chamados a integrar a missão.
“Não quero culpar ninguém, fui eu que tomei a decisão de sair porque achei que com a minha experiência e perfil podia ter um reconhecimento maior. (…) Não foi uma decisão fácil. E tenho pena porque temos bombeiros em Portugal, e em Leiria, com muita qualidade. As pessoas não imaginam a sorte que têm em ter um corpo de bombeiros como os Municipais de Leiria”, salienta.

Fonte: regiaodeleiria.pt

Sobre o autor

Pedro Fonseca

Pedro Fonseca

É natural e residente em Gouveia, a sua vida profissional está ligada nestes últimos 16 anos à área de consultadoria em seguros. Em 2013 foi fundador da empresa LICATEL - Soluções em Telecomunicações onde é sócio/gerente. Desde tenra idade ingressou nas camadas jovens dos Bombeiros de Gouveia tendo permanecido alguns anos nos quadros, ultimamente passou pela Direcção da referida Instituição dinamizando a área de comunicação e imagem. Frequentou a licenciatura em Gestão de Marketing no IPAM de Aveiro. Passou por diversas Associações de Gouveia dando o seu contributo.