Bombeira morreu em combate ao fogo em Arganil

0

Carlos Jorge Monteiro/Global Imagens –

Uma bombeira dos Bombeiros Voluntários de Coja, Arganil, morreu, este sábado à tarde, ao tentar fugir das chamas que devastaram por completo a floresta de Casal Cimeiro, freguesia de Barril de Alva

Para além da vítima mortal, do acidente resultaram ainda quatro feridos, um deles em estado grave, e a destruição total do carro de combate a incêndios em que seguiam os cinco elementos dos Bombeiros.

“Foi uma tragédia como nunca antes havia acontecido nesta corporação, que vai festejar meio século de vida em janeiro próximo”, afirmou, ontem, o presidente da Câmara de Arganil, lançando suspeitas sobre “mão criminosa”- “em poucos dias, três incêndios devoraram 1500 hectares de floresta”, disse.

Ricardo Alves explicou que a viatura em que seguiam Patrícia Abreu, de 25 anos, e os outros quatro jovens colegas ter-se-á despistado e ficou presa numa árvore. “Ao tentarem fugir, algo aconteceu para a bombeira ter ficado para trás. Ficou completamente carbonizada”, disse, emocionado, o autarca.

Um ex-colega da falecida, que era filha de um antigo bombeiro, irmã de um no ativo e mulher do bombeiro Ricardo Santos, de 25 anos, disse ao JN, precisamente no local onde foi encontrado o cadáver da vítima – a cerca de 50 metros do carro ardido -, que “a Patrícia era boa companheira, muito educada, mas tinha um problema de mobilidade, por ser muito forte – teria mais de 90 quilos”. Por isso, o ex-colega, que conhece bem a zona do sinistro e tem experiência de combate a incêndios, diz que “o que pode ter acontecido é ela ter caído ou desmaiado ao tentar fugir e as chamas terem-na apanhado”.

“Foi uma desgraça na família da Patrícia. Ela tinha comprado casa há cerca de um ano. Vivia com o Ricardo. Estava a formar vida e foi tudo ceifado por causa de uns bandidos que andam aí a atear incêndios para ganhar dinheiro à custa de tragédias”, desabafou, ao JN, uma idosa que, ontem à noite, no quartel dos BVC, aguardava notícias dos três feridos que entretanto tiveram alta hospitalar e do ferido grave, residente em Bogalhos, que se encontrava ventilado e sedado.

FONTE: JN

 

Sobre o autor

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.