Área ardida quase duplicou este ano, num total de mais de 100 mil hectares

0

incendioAté 31 de agosto arderam 107.128 hectares, de acordo com a Autoridade Nacional de Proteção Civil. Mas antes de agosto começar os número até eram animadores, face a 2015.

A área ardida este ano quase que duplicou em relação a 2015, tendo os incêndios florestais consumido, até 31 de agosto, 107.128 hectares, revelou esta terça-feira a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

Em contrapartida, o número de ocorrências de fogo registadas, entre 1 de janeiro e 31 de agosto, desceu quase 25% face ao mesmo período de 2015, segundo os dados da ANPC divulgados em conferência de imprensa.

De acordo com a ANPC, 10.288 ocorrências de fogo registaram-se até 31 de agosto, menos 3.194 do que no mesmo período de 2015, quando já tinham ocorrido 13.094 incêndios.

Os 10.288 fogos deste ano provocaram 107.128 hectares de aérea ardida, enquanto no ano passado este valor se situava nos 58.601 hectares.

Em conferência de imprensa de balanço dos incêndios registados até agosto, o comandante nacional operacional da ANPC, José Manuel Moura, afirmou que a área ardida está acima da média dos últimos dez anos, com valores semelhantes a 2013 e 2010, mas inferiores a 2003 e 2005.

José Manuel Moura salientou também que 45 por cento (47.954 hectares) do total da área ardida este ano ocorreu em incêndios com início a 08 de agosto.

Estes dados não incluem os incêndios que também ocorreram em agosto, na Madeira.

In Observador.pt

 

Sobre o autor

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.