Portugal apanhado na batota do “cartel do fogo”

0

Corrupção nos negócios de aluguer de aviões de combate a incêndios custou milhões ao Estado.

O Estado português gastou 3,8 milhões de euros na adjudicação de contratos com a empresa que lidera o chamado ‘cartel do fogo’. A espanhola Avialsa criou um esquema internacional para manipular os preços dos contratos de fornecimento de meios aéreos para combate a incêndios florestais. A EMA – Empresa de Meios Aéreos celebrou pelo menos dois contratos com a Avialsa, do empresário espanhol Vicente Huerta, que está a ser julgado em Espanha por este esquema de corrupção.

Ambos os contratos foram celebrados em 2012: o primeiro em fevereiro por 1,1 milhões de euros e o segundo em junho por 2,7 milhões de euros. O valor pode contudo ser mais elevado porque o cartel inclui várias outras empresas que se juntavam com outro nome para concorrer aos concursos sem levantar suspeitas.

As autoridades espanholas revelam que o esquema incluía a Avialsa e outras empresas do setor, que combinavam entre si os preços das adjudicações, criando um cartel que inflacionava os preços. A Avialsa tinha ‘tentáculos’ também em Itália e Portugal, de modo a saber quais os valores máximos de cada contrato, indo sempre a concurso por esse montante. Em Portugal, revela o ‘El Mundo’, o cartel tinha ao seu serviço um “coordenador de influências”, para garantir que cobrava os preços mais elevados no aluguer dos aviões de combate aos incêndios.

Fonte: cmjornal.pt

 

Sobre o autor

Pedro Fonseca

Pedro Fonseca

É natural e residente em Gouveia, a sua vida profissional está ligada nestes últimos 16 anos à área de consultadoria em seguros. Em 2013 foi fundador da empresa LICATEL - Soluções em Telecomunicações onde é sócio/gerente. Desde tenra idade ingressou nas camadas jovens dos Bombeiros de Gouveia tendo permanecido alguns anos nos quadros, ultimamente passou pela Direcção da referida Instituição dinamizando a área de comunicação e imagem. Frequentou a licenciatura em Gestão de Marketing no IPAM de Aveiro. Passou por diversas Associações de Gouveia dando o seu contributo.