Acção judicial ameaça concurso para 50 meios aéreos

0

Empresa interpôs providência cautelar e diz que estão a ser violadas regras da concorrência. MAI contesta irregularidades. Regras do concurso foram corrigidas um mês após terem sido publicadas.

O concurso público lançado pela Empresa de Meios Aéreos (EMA) para concessionar a manutenção e operação dos nove helicópteros do Estado e alugar outros 41 aparelhos (quatro aviões e 37 helicópteros) nos próximos cinco anos pode sofrer alguns atrasos na sequência de uma providência cautelar interposta por um dos candidatos junto do Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga.
O director-geral da Everjets, José Pereira, alega que há normas no caderno de encargos que constituem uma violação da livre concorrência e pede que as mesmas sejam anuladas. A EMA – tutelada pelo Ministério da Administração Interna (MAI) -, que lançou o concurso com um valor-base de quase 190 milhões de euros, vai contestar a acção.

FONTE: Publico

EMAincendio

Sobre o autor

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.