Mais de 600 bombeiros combatem a esta hora o incêndio de Abrantes

0

44Dois incêndios estavam a ser combatidos ao início da noite por mais de 400 bombeiros no distrito de Santarém, um em Abrantes e outro em Sardoal, com o fogo a ameaçar algumas aldeias. O número subiu neste momento para 634 operacionais que a esta hora combatem estes dois incêndios.

Em declarações à Lusa, o comandante Paulo Cardoso, do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém, disse que os operacionais no terreno têm estado a “concentrar a sua ação na defesa de pessoas e habitações”, tanto em Abrantes como em Sardoal.

Referiu também que os dois incêndios “estão separados por cerca de dois quilómetros e lavram em zona de floresta mas com alguns aglomerados populacionais de pequenas aldeias”.

Segundo Paulo Cardoso, “não há registo de habitações queimadas mas sim de alguns anexos agrícolas e quintais com lenha”, tendo acrescentado que “apenas um bombeiro teve um ferimento ligeiro” e que “continua no terreno”.

Com o cair da noite, observou, os meios aéreos desmobilizaram, cerca das 20:30, altura em que o combate “começou a ser dividido entre a parte florestal e a defesa de pessoas e bens”.

Paulo Cardoso disse ainda que estão mais reforços “em trânsito” para Andreus, em Sardoal, cujo incêndio começou às 18:38 e mantinha duas frentes ativas duas horas depois, com equipas de Lisboa e Santarém do Grupo de Reforço para Incêndios Florestais (GRIF), o que “vai implicar um reforço de 68 homens no terreno”.

O “vento forte e as condições do terreno” foram as duas principais dificuldades apontadas pelo responsável do CDOS nos dois locais.

Lusa/bombeiros.pt

Sobre o autor

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.