FireProtection uma solução de segurança.

0

O FIRE PROTECTION é um dispositivo capaz de monitorizar a temperatura exterior de um veículo em missão de combate a incêndio florestal. Caso essa temperatura exceda os parâmetros pré-programados, o dispositivo será capaz de agir autonomamente em defesa do veículo e dos respetivos combatentes, acionando uma motobomba que conectada a um sistema “springler” possibilitará extinguir o incêndio em seu redor protegendo os elementos e a viatura.

Perante este cenário, o dispositivo notificará a central de telecomunicações e/ou o comandante das operações no terreno, informando-os do nível de risco e dando-lhe as coordenadas GPS, permitindo assim, o envio de meios em auxilio ao acidente.

O dispositivo para além das mais-valias apresentadas, será suportado por um Software que é capaz de identificar com precisão um veículo num mapa cartográfico, tendo ainda a possibilidade de imobiliza-lo em caso de roubo e enviar alertas para a central de telecomunicações em caso de capotamento da viatura.

Este projeto é motivado pelo facto de nos últimos 10 anos morrerem em Portugal 67 bombeiros em missões de socorro, vinte dos quais, em combate a incêndios florestais (Fonte: Jornal Bombeiros de Portugal, edição de Maio de 2012). Estes acidentes estão associados à imprevisibilidade a que estão sujeitos os agentes de proteção civil, quando estes operam em combate a incêndios florestais. No entanto, dado ao elevado risco a que estes elementos estão sujeitos, não existe nenhum mecanismo autónomo que os coloque em segurança, por outro lado, que evite a perda total de veículos que todos os anos ardem em Portugal e no resto da europa.

Em 2010, devido ao número de acidentes registados em Portugal, o Ministério da Administração Interna português aprovou o despacho 11535/2010, de 15 de Julho, prevendo que, os veículos de combate a incêndios florestais devem: “…dispor de uma estrutura tubular externa em aço inox Aisi 304, com cortina de proteção…” (Despacho nº. 11535 de 15 de Julho de 2010). Porem, este sistema não é autónomo, apresentando deficiências que o Fire Protection pretende colmatar.

O aquecimento global para além de provocar um aumento da propagação dos incêndios florestais, um estudo aponta que em 2008 houve 5 vezes mais incêndios provocados pelo aquecimento do globo. Um maior número de incêndios, leva por sua vez a um maior risco dos agentes da proteção civil, dado que, a sua exposição em ocorrências é superior, levando a uma maior fadiga dos combatentes e como consequência direta, o aumento a probabilidade de acidentes.

Este projeto visa assim desenvolver uma solução capaz de agir autonomamente em defesa do veículo e dos respetivos agentes de proteção civil, que após a monitorização de uma temperatura anormal no seu exterior do veículo, aciona uma motobomba ao mesmo tempo que notifica a central de telecomunicações dos riscos adjacentes.

O projeto encontra-se neste momento em fase de testes e patenteamento, procura financiamento para a sua conclusão e entrada no mercado.
O dispositivo que pode salvar a vida dos combatentes e os veículos de arder num incêndio florestal (que podem custar mais de 100.00 euros) terá um custo residual de 1.600 euros.

Junto anexamos algumas imagens que não queremos voltar a ver num futuro bem próximo.

Sobre o autor

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.