A (in)consciência dos riscos naturais em meio urbano – estudo de caso – o risco de inundação no concelho de braga

0

a (in)consciência dos riscos naturais em meio urbano - estudo de caso - o risco de inundação no concelho de bragaA Dissertação que se segue foi desenvolvida no cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau do Doutoramento na área do conhecimento em geografia e no ramo de especialização em geografia física e estudos ambientais, na Universidade do Minho, Instituto de Ciências Sociais.

Esta foi realizada por Virgínia Maria Barata Teles, sob a orientação científica do Professor Doutor Fernando Manuel da Silva Rebelo.

Este trabalho referente ao ano de 2010 teve as seguintes questões de partida:

     – O que são riscos naturais?

     – Qual o interesse do estudo dos riscos naturais em meio urbano?

     – Quais os riscos naturais que afectam o concelho de Braga?

     – Que significado têm as cheias e as inundações para a vida das populações de Braga e do se concelho?

     – Qual a consciência das pessoas sobre os riscos ditos naturais?

     – Qual a importância da cartografia de risco como instrumento para o ordenamento do território?

Nesta investigação procurou-se colocar, que em qualquer estudo sobre riscos naturais ou antrópicos, este deve começar pelo entendimento científico do fenómeno responsável pelas manifestações de risco e só a partir do momento em que o perigo é conhecido será possível às populações e aos vários agentes com responsabilidade na matéria entrarem em alerta para a intervenção na eventual catástrofe. Ou seja, o risco só pode ser diminuído através da previsão, da prevenção e da mitigação dos seus efeitos, no desenvolvimento duma cultura de segurança.

A (in)consciência dos riscos naturais em meio urbano – estudo de caso – o risco de inundação no concelho de braga

Os trabalhos académicos e científicos apresentam uma contribuição fundamental para o desenvolvimento da ciência e influenciam as instituições para uma mudança nas suas atividades.

 

Sobre o autor

luis.andrade

luis.andrade

É natural da Guarda e Licenciado em enfermagem, tendo obtido também uma pós-graduação em Urgência e Emergência Hospitalar e uma pós-licenciatura de Especialização em Enfermagem em Saúde Mental e Psiquiatria. Durante a frequência do curso de licenciatura em enfermagem, colaborou, como voluntário, na delegação da Guarda da Cruz Vermelha Portuguesa. Na atualidade exerce a profissão de enfermeiro no Funchal e integra a corporação dos Bombeiros Madeirenses, onde ocupa o posto de subchefe equiparado.